iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

[…]

O cérebro é onde experimentamos a vida: emoções positivas de intimidade, prazer, amor e satisfação; ou sentimentos negativos, maus hábitos, compulsões destrutivas e vícios. 6 O cérebro foi projetado por Deus para mudar com base em nossas experiências e escolhas. Uma das leis de design de Deus – a lei do esforço – afirma que para algo ficar mais forte, devemos exercitá-lo. Se quisermos uma habilidade musical forte, devemos praticar nossos instrumentos; para ter fortes habilidades matemáticas, devemos trabalhar para resolver problemas. Se quisermos ter um caráter forte como o de Cristo, devemos amar as outras pessoas. Por quê? Porque se não usarmos, perdemos.

Quando escolhemos o que vemos, lemos, veneramos ou pensamos, determinamos quais circuitos cerebrais se tornam ativos. Essa atividade estimula o cérebro a criar novos componentes (neurônios) e a estabelecer novas interconexões no cérebro que fazem com que essas redes se expandam e cresçam. Por outro lado, se pararmos de disparar esses circuitos, com o tempo o cérebro retira esses componentes.

Uma infinidade de estudos científicos documenta como o consumo de material pornográfico altera a estrutura e a função do cérebro. Por exemplo, uma pesquisa documentou que as conexões entre o córtex frontal de funcionamento superior e outras regiões do cérebro são diminuídas naqueles que assistem pornografia, indicando que a perda de autogoverno, tomada de decisão baseada na razão e decisões centradas nos outros é provavelmente um resultado de se ver pornografia.7 À medida que o cérebro muda, os espectadores de pornografia passam a acreditar que o material não é tão ruim quanto parece. Mudanças sutis no pensamento e no comportamento ocorrem até que a mente se transforme, de modo que a irrealidade substituta se torne real.

Projetado para o prazer

Deus nos projetou para sentirmos prazer. Mas em Seu desígnio devemos sentir prazer como resultado de viver em harmonia com Seu desígnio para a vida, não como um fim em si mesmo. Quando escolhemos atividades em harmonia com as intenções de Deus, o córtex superior ativa os circuitos de prazer inferiores de nosso cérebro. Há prazer em um relacionamento amoroso como Deus planejou, há prazer em descobrir, há prazer em realizar, há prazer em ajudar uns aos outros.

O prazer falsificado, por outro lado, envolve a ativação direta dos circuitos de prazer. A pornografia é um excelente exemplo desse curto-circuito do projeto de Deus para o prazer humano. A busca direta do prazer é uma característica de todos os vícios e danifica os circuitos de prazer do cérebro, destruindo, em última instância, a verdadeira capacidade de sentir prazer.

Projetado para amor e relacionamentos verdadeiros

Estabelecer um relacionamento amoroso significa que antes da consumação sexual, gasta-se tempo para conhecer a outra pessoa, buscando compreendê-la e valorizá-la, e antecipando suas preocupações. Isso cria compaixão, compreensão, empatia e, em última análise, amor abnegado e compromisso com a outra pessoa. Dentro do cérebro, essas experiências ativam o córtex superior, onde raciocinamos, antecipamos, compreendemos e amamos os outros. Assim, relacionamentos saudáveis ​​fortalecem o cérebro.

Na pornografia, as pessoas não são vistas como pessoas reais que conhecemos, valorizamos e apreciamos, e por quem nos preocupamos. A pornografia transforma as pessoas em objetos de autogratificação. Isso desliga o córtex de funcionamento superior e ativa os circuitos cerebrais inferiores – os circuitos de prazer e excitação – embotando a preocupação com a pessoa que está sendo observada. Desta forma, a pornografia aumenta o egoísmo, diminui a capacidade para o altruísmo e leva a tratar as outras pessoas como objetos de prazer, em vez de irmãos e irmãs em Cristo.

Como Deus planejou, a intimidade sexual é o culminar de um relacionamento amoroso. No entanto, o consumo prolongado de pornografia sequestra nosso pensamento e distorce os princípios de design pelos quais fomos criados para viver. Assistir a pornografia diminui a atração pelo casamento, pela família e pela criação dos filhos. A confiança é corroída entre os cônjuges. Surge o cinismo sobre o amor, e normaliza-se a crença de que o casamento é sexualmente restritivo.8

O jovem marido que achava sua esposa pouco atraente sem querer permitiu que seu cérebro fosse reconectado para que ele pudesse se sentir recompensado apenas por ver pornografia. O que ele não sabia é que, ao olhar para esse material, seu cérebro estava reduzindo sua esposa ao status de um objeto sexual inferior.

Mude sua mente

Vimos como ver pornografia habitualmente resulta em curto-circuito destrutivo do cérebro, fazendo com que a mente funcione fora do desígnio de Deus para o prazer e um relacionamento saudável e íntimo. A boa notícia é que a cura pode acontecer.

Com hábitos positivos, novas redes de funções cerebrais saudáveis ​​podem ser desenvolvidas, diminuindo os caminhos prejudiciais existentes na mente. Não existem atalhos ou soluções fáceis, mas o processo de mudança pode criar esperança e desejos positivos, nova competência e força de vontade mais forte. O caminho de recuperação de cada pessoa será único, mas aqui estão algumas idéias para quem está começando a jornada de “mudar de ideia”.

Em primeiro lugar, os indivíduos que lutam contra a pornografia devem reconhecer que têm um problema e que são incapazes de mudar isso por conta própria. Este é o passo inicial para abordar todos os problemas críticos que enfrentamos em nossa condição humana pecaminosa. A pornografia é um tipo de escravidão, e cada um sob seu poder precisa de ajuda para se libertar.

Nunca podemos vencer o pecado sozinhos, em nossa própria força. Muitos sabem disso, mas não experimentaram a vitória possível em parceria com o verdadeiro poder que está fora de nós mesmos. Aqui está a realidade simples: a escolha é nossa, o poder é de Deus. O Espírito Santo é o Espírito da verdade, que traz a verdade às nossas mentes de maneiras que somos capazes de compreender e traz convicção para que saibamos a ação certa a tomar.

Então, o Espírito Santo nos deixa completamente livres para escolher a verdade ou rejeitá-la. Aceitar a verdade da destrutividade da pornografia e fazer escolhas saudáveis ​​em harmonia com o desígnio de Deus – repetidamente – é o caminho para a vitória.

Isso nos leva a uma segunda estratégia importante: não vá sozinho; outros podem ajudar. Amigos e familiares de confiança, bem como ajudantes profissionais, podem ser recrutados como parte de uma equipe de apoio. Embora você possa ter vergonha de discutir a situação com outra pessoa, no longo prazo, ter pessoas que se importam com você e sua recuperação pode fazer com que você se sinta menos sozinho.

Terceiro, planeje com antecedência. Crie uma estratégia para a abstinência completa de pornografia. A escolha saudável significa dizer não ao pornô, mas também a todos os gatilhos, amigos, lugares e hábitos que o levam de volta ao pornô. Limpe os dispositivos digitais que podem ver pornografia, coloque filtros na Internet,9 consiga um parceiro de responsabilidade, junte-se a um grupo de 12 passos, consulte um conselheiro profissional e evite a programação de televisão com quaisquer referências sexuais.

Finalmente, substitua o hábito da pornografia por coisas boas. Exercício; encontre um novo hobby; preencha sua mente com materiais saudáveis ​​e edificantes e seu cérebro se curará. Procure ver as outras pessoas como pessoas reais, escolha considerar suas lutas, suas dores de cabeça, suas necessidades; pense em como você pode ajudar outras pessoas. Essas escolhas ativam o córtex superior do cérebro, o que fortalece os circuitos maduros, ao mesmo tempo que eleva a forma como vemos as pessoas – como membros da família de Deus.

A Bíblia fala da esperança de uma “mudança de mentalidade”. Faça com que todo pensamento seja “obediente a Cristo” ( 2 Coríntios 10: 5 ); “Seja transformado pela renovação da sua mente” ( Rom. 12: 2 ); alimente o deleite de Deus pela verdade em seu ser mais íntimo ( Salmos 51: 6 ); esses são alguns dos muitos lembretes nas Escrituras do compromisso de nosso Pai celestial em trazer liberdade às nossas mentes por meio de Sua verdade e amor. Isso inclui libertar-se da devastação da pornografia.[…]

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *