iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Contra a ciência e a lei, Associações de Psicólogos progressiva e descaradamente atacam os brancos

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Matt Walsh
Eu não chegaria perto de um psicólogo nem de um psiquiatra a esta altura. A maioria dessas pessoas são lunáticos esquerdistas tentando fazer o papel de gurus espirituais. O esquerdismo infiltrou-se completamente em toda a indústria com raras exceções.

Mythinformed MKE

A psicóloga de Nova York, Natasha Stoval, sugere que a “branquice” é um “fantasma” que drena a energia psíquica dos brancos e os impede de terem empatia pelos outros.

Isto é parte de uma discussão “anti-racista” sobre “bons terapeutas brancos” mantida pela Associação Americana de Psicanálise em Trabalho Social Clínico.

O twitter do Mythinformed MKE menciona que Stoval é uma psicóloga de crianças

Abaixo, num trecho de sua apresentação, um site de programas e treinamentos online para terapeutas diagnostica a cor da pele como a causa dos males da sociedade:

“A cura da supremacia do corpo branco começa com o corpo – seu corpo. Mas não termina aí. Para curar o corpo coletivo que é a América, também precisamos de ativismo social centrado no corpo. Não podemos individualizar nosso caminho para sair da supremacia do corpo branco. Nem podemos simplesmente criar uma estratégia para sair. Precisamos de ação coletiva – ação que cura.”

O curso do site oferece como bônus, as ideias de Stovall:

3) Brancura no sofá com a Dra. Natasha Stovall

Quando a questão da brancura surge nas sessões de terapia, muitas vezes parece desconfortável e, portanto, muitas vezes é ignorada de maneiras sutis e não tão sutis. Mas por que? A autora de “Whiteness on the Couch”, Dra. Natasha Stovall, junta-se a Francesca para explorar a brancura, como ela aparece na sala de terapia e como usar ferramentas terapêuticas para processar conversas relativas à raça com um maior senso de curiosidade, graça, e visão. Francesca e Natasha também discutem a raça como uma variável, dinâmica de superioridade e poder percebidos e estruturais, nossa cultura individualista e a diferença entre a experiência interna de uma pessoa e as ações externas.

Colocando a branquice no divã – psicóloga clínica – jornalilsta caduca – senhora branca – mãe do tipo velha – ela/huh – sim, estou psicoanalisando você agora mesmo.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

O Apego ao Velho

Minha esposa e eu somos viciados em programas de reforma. […] Nós […] apimentamos cozinhas, banheiros destruídos e trocamos espaços. Nós os invertemos, os destruimos, os consertamos

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *