iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

medo

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Já em 18 de fevereiro, um artigo explicava que uma vacina estava sendo rapidamente desenvolvida. O títulol era “Cientistas trabalhando em uma vacina contra o coronavírus em Oxford”.[…]

Meses depois, quando a mídia finalmente cobriu o assunto, o fez desacreditando tanto a vacina em si quanto a celeridade de sua produção.

[…]

“Por que todas as notícias do COVID-19 são más notícias?” – é o título de um estudo que usa a cobertura da mídia sobre a pesquisa da vacina contra o vírus chinês como um estudo de caso para destacar uma tendência maior: a forma singular como a mídia dos EUA cobriu a pandemia do coronavírus.

Os autores […] analisaram o tom […] de notícias relacionados ao COVID-19 desde 1º de janeiro e encontraram uma diferença marcante na forma como a mídia dos EUA cobria a pandemia em comparação com a mídia em outros países:

“Noventa e um por cento dos artigos dos principais meios de comunicação dos Estados Unidos têm tom negativo, contra cinquenta e quatro por cento das principais fontes de fora dos Estados Unidos e sessenta e cinco por cento das revistas científicas”.

[…]isso não explicaria a discrepância na cobertura da mídia ou o fato de que os desenvolvimentos positivos que ocorrem em pandemias.

[…]

“O medo é o assassino da mente”, escreveu Frank Herbert. “Medo é a pequena morte que traz obliteração total.”, escreveu Frank Herbert, sobre o poder do medo, em seu livro Duna,

[…] A pandemia de coronavírus trouxe incerteza, mudança e risco mortal. Uma certa dose de medo durante uma pandemia justifica-se, é claro. Mas existem maneiras racionais de responder a ameaças e maneiras irracionais[…].

[Uma pesquisa] sugere que o vírus parece ter chegado aos EUA em dezembro de 2019. Isso significaria que o coronavírus estava nos EUA há meses e os americanos nem sabiam disso.

Mas assim que a mídia percebeu a doença e atiçou o pânico público, o medo ganhou vida própria. Os americanos e, pior, os legisladores, começaram a responder ao vírus de maneiras irracionais. A virologia básica saiu pela janela depois de 15 dias para achatar a curva e se transformou em uma ideia maluca de que devemos encerrar a sociedade e nos proteger do vírus, desencadeando restrições sem precedentes à liberdade econômica e destruindo, no processo, um número incontável de vidas e meios de subsistência.

Este é o poder do medo. Isso fez com que muitas pessoas racionais, como Rich Lowry, da National Review, que em abril chamou os oponentes dos lockdons de “absurdos”, de repente vissem o sacrifício das liberdades civis atemporais como inteiramente razoável porque acreditavam que isso salvaria vidas.

Hoje, é claro, sabemos que os lockdowns foram pior do que inúteis. Embora eles tenham feito pouco ou nada para retardar a disseminação do vírus, seus danos colaterais falam por si. Um colapso global na produção econômica. Estima-se que 150 milhões de pessoas caiam na pobreza extrema. Uma onda histórica de depressão e isolamento social que terá consequências que reverberarão por décadas. Milhões de crianças são empurradas para ambientes de aprendizagem que parecem ser ainda piores do que suas situações anteriores, apesar do fato de que as autoridades de saúde, há meses, afirmam que fechar escolas não é uma forma eficaz de conter a propagação do vírus.

Novamente, este é o poder do medo, e fez Lowry e os proponentes do lockdown esquecerem um truísmo antigo de Benjamin Franklin:

“Aqueles que abririam mão da Liberdade essencial para comprar um pouco de Segurança temporária não merecem Liberdade nem Segurança”.

Infelizmente, geralmente é isso que eles recebem.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Psicanálise

Padrão de Raciocínio da Esquerda

[…] Se você duvidar sempre de uma afirmação esquerdista, quase sempre estará mais perto da verdade. Empreguei essa regra para concluir que a história de conluio

Leia Mais »
typography luck technology blur
Psicanálise

O Elo entre a Limpeza e o Despotismo

[…]Esta é uma perspectiva crítica, pois expõe a realidade de que a ordem não é incondicionalmente boa. Ordem pode significar segurança e estabilidade, mas também pode significar tirania

Leia Mais »

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *