iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

"Confrontação auto-iniciada com o assustador ou desconhecido, frequentemente é curativa" J. Peterson

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Viciada em Langerie, (The Lingerie Addict) é o nome do blog de Cora Harrington. Analisando o mundo ao seu redor, ela criou um novo conceito, o de “privilégio magro”. Antes da tirania do politicamente correto, o tipo de queixa que feministas feias ou mal sucedidas faziam era: “as pessoas bonitas recebem toda a atenção”. Harrington atualizou o vitimismo ao culpabilizar a padronização. Ela teoriza em seu Twitter:

Do Twitter de Cora Harrington:

Magreza não é um sentimento. Se os outros percebem você como magra, você é magra. Se você entra numa loja e pode encontrar uma ampla variedade de opções no seu número, você é magra.

Meu trabalho envolve ver fotos de modelos que são muito mais magras que eu, então eu raramente me “sinto” magra.
Mas posso entrar em quase qualquer loja e esperar, sem pensar, comprar algo no meu número. Isso é privilégio de magra.

Ninguém olha para uma foto minha na internet e me diz que preciso emagrecer; nem me vê comendo um biscoito ou sorvete e olha para mim com desprezo.

Sua forma de raciocinar vai ao encontro da de uma mulher ​gorda que​ fez um longo post​ lament​and​o ​o fato de não haver um assento que comportasse seu tamanho. Ela havia ido à Universal Studios​, para fazer o passeio de Harry Potter. ​Ela escreveu que o estúdio a deixara envergonhada:

 “Em vez de afastar as pessoas diariamente de um momento incrível de Hogwarts, a Universal Studios poderia simplesmente projetar e construir uma carona​,​ desde o começo que deu as boas-vindas a uma grande variedade de tamanhos de corpo, especialmente à medida que mais e mais americanos se identificam como gordos ou grandes”.

​Ela foi chamada a um programa popular de TV, o Good Morning America, onde disse:​

“A sociedade, em geral, é estruturada em torno da suposição de que as pessoas serão ou devem ser de uma certa maneira. O privilégio é um sistema de benefícios ou vantagens que a sociedade lhe dá por olhar ou ser de certa forma”.​

Harrington postula que as lojas de roupas deveriam atender pessoas de todos os tamanhos:

“Pessoas de todos os tamanhos devem realmente poder comprar e encontrar produtos nas lojas. Esse é um passo inicial, porque se você não consegue nem encontrar roupas que combinem com você, então tanto o que acontece na indústria da moda não será aplicável a você.”

Por que não temos mesas e cadeiras de restaurantes, assentos em transporte público sob medida para anões? Conheço mulheres adultas cujos pés só cabem em calçados de número infantil. Enfim, as pessoas sabem que seus corpos não se encaixam perfeitamente no que é feito em escala industrial. A indústria segue, inclusive, o que deve ser o padrão de saúde. O coração humano não foi projetado para bombear sangue num corpo de 200 k. A vida não é justa. Reclamações, portanto, provêm de preguiçosos ou narcisistas.

Imagem:
Instagram de Cora Harrington

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Psicanálise

Luto Infantil

1. Utilize circunstâncias do cotidiano para descrever o ciclo de vida que podemos observar nas plantas, animais e pessoas – nascimento, crescimento e morte. Enfatize que

Leia Mais »
Psicanálise

Dismorfia de Vídeo Chamadas

Plataformas virtuais, denominadas coletivamente “Zoom”) […] podem estar afetando a maneira como as pessoas se vêem. Os autores notaram um aumento no número de pacientes citando

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *