iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Talvez essas idéias possam fazer você pensar enquanto se ajusta ao nosso admirável mundo novo. Fique seguro.
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Atenção:

Esse artigo desempenha papel meramente informativo. Consulte sua autoridade médica local para receber aconselhamento apropriado.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site: Assist News Service.
Autoria do texto: Rusty Wright.
Data de Publicação: 31 de Março de 2020.
Leia a matéria na íntegra clicando aqui. Assist News Service

Por Rusty Wright. Leia o artigo completo no Assist News.

 As pessoas se perguntam: vou pegar? Ou os meus entes queridos? Isso vai nos matar? Vou sobreviver economicamente? Demissões e montanhas-russas dos mercados financeiros aumentam a apreensão.

Quantos desses fatores de medo do coronavírus se aplicam a você?

  • Doença?
  • Morte?
  • Perder entes queridos?
  • Perda de emprego?
  • Falência financeira?
  • Fome?
  • Perdeu a oportunidade?
  • Solidão?
  • Tédio?

Sonhos podem morrer. A temporada de esportes foi cancelada. As Olimpíadas foram adiadas. Estrelas aspirantes encontram-se sem palco para exibir seus talentos. Excelentes ofertas de emprego para universitários graduandos foram rescindidas. Projetos que envolvem eventos públicos ou interação cara-a-cara são descartados. Os cinemas ficam fechados, afetando a produção, a promoção e as vendas de pipoca. Restaurantes focam em delivery. As férias são canceladas.

E as mercearias … Cansado de tentar comprar máscaras e álcool gel? Os mercados oferecem álcool para desinfetar as mãos, mas boa sorte tentando encontrar álcool para comprar.

Tem claustrofobia? O isolamento social pode fazer você se sentir desapegado e deprimido. O tédio – ou a saturação da TV COVID-19 – leva alguns viciados em esportes a repetir as reprises dos dias de glória de seu time.

É possível amenizar seus medos? Algumas sugestões:

  • Lave as mãos e mantenha distância social. Por quanto tempo? Muitas vozes procuram sua atenção. Eu prefiro atender aos cientistas.
  • Ajuste seus gastos. À luz da seriedade dos tempos, algumas compras planejadas podem não ser tão importantes quanto você pensava.
  • Concentre-se em amizades. Durante tempos difíceis em minha própria vida, amigos íntimos me ajudaram a ficar de pé e permanecer na corrida. Talvez você não possa visitar amigos pessoalmente durante a pandemia, mas pode ligar, enviar e-mail, enviar mensagens de texto ou Skype … mesmo que seja para perguntar como estão. A interação pode incentivar ambos.
  • Olhe pelo lado bom. Existe uma vantagem em sua situação atual que não existia na sua vida pré-pandêmica? Talvez mais tempo com sua família? Uma pausa na competição desenfreada? Menos tráfego nas rodovias?
  • Exercício: as academias podem estar fechadas, mas você ainda pode fazer ginástica em casa, correr ou caminhar. Outro dia, encontrei um novo vizinho na pista de corrida. Recentemente, ele começou a correr, mas agora faz cerca de seis quilômetros por dia. Ele disse que eu era sua inspiração. Eu não fazia ideia. Os medos que o assombram ao tentar dormir podem parecer menos formidáveis ​​após um bom treino.
  • Rir: Um antigo provérbio judeu diz: “Um coração alegre é um bom remédio, mas um espírito quebrantado seca os ossos”. O riso nem sempre é o melhor remédio, mas muitas vezes pode ser ótimo. Procure o humor na vida cotidiana, notícias, pontos fracos da família etc.
  • Estabeleça ou aprofunde suas raízes espirituais : há séculos, um escritor hebreu sustentou : “Deus é nosso refúgio e força, sempre pronto para ajudar em tempos de angústia. Portanto, não teremos medo quando terremotos vierem e as montanhas desmoronarem no mar.”

Jesus de Nazaré, um líder que viveu amizades íntimas e solidão terrível, disse a seus seguidores que conheceriam luto, problemas e tristeza. Ele os aconselhou a concentrarem-se em seu relacionamento com ele: “Eu contei tudo isso para que vocês tenham paz em mim. Aqui na terra vocês terão muitas provações e tristezas. Mas animem-se, porque eu venci o mundo.”

Ter fé nele quando universitário me ajudou a resolver muitos dos medos da minha vida. Eu tinha um novo amigo que nunca me deixaria, assistência divina para lidar com as lutas internas e externas.  A morte não era mais algo a ser temido.

Talvez essas idéias possam fazer você pensar enquanto se ajusta ao nosso admirável mundo novo. Fique seguro.

Rusty Wright
RUSTY WRIGHT

Rusty Wright é um autor e palestrante que falou em seis continentes. Ele é bacharel em ciências (psicologia) e mestre em teologia pelas universidades Duke e Oxford, respectivamente. www.RustyWright.com

Aviso Legal

O CONIPSI acredita que a propagação de informações relevantes e responsáveis pode ajudar a salvar vidas. Por isso, mobilizou sua equipe editorial em prol de confrontar as diferentes visões a respeito do novo Coronavírus, a fim de difundir somente aquelas que acredita serem baseadas em fatos.
Os conteúdos aqui ora publicados estão livres do alarmismo, sensacionalismo e interesse político-ideológico amplamente divulgado pelas grandes mídias, incluindo canais de televisão e gigantes redes sociais que manipulam infielmente os dados.
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Psicanálise

Quando o Consenso Social Torna-se Patológico

Foto de Gustav Hille – https://collections.ushmm.org/search/catalog/pa1065469, Public Domain, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=37393911 Por Jordan Peterson. Leia o artigo original no Think Spot. Em 1991, o historiador americano Christopher

Leia Mais »