iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Alimentam o narcisismo em vez de chamar à responsabilidade

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site: Facebook de Marcelo Ferreira Caixeta.
Autoria do texto: Marcelo Ferreira Caixeta.
Data de Publicação: .
Leia a matéria na íntegra clicando aqui. Facebook de Marcelo Ferreira Caixeta
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Os índices de suicídio e tentativas só aumentam, o que mostra o fracasso de remédios e terapias.

É como se, em pediatria, o índice de mortalidade infantil só estivesse crescendo, ou seja, denotando um fracasso da medicina. Grande parte das psicoterapias estão erradas : ao invés de estimularem o paciente amar, trabalhar, doar-se, ficam “passando a mão na cabeça deles”, ouvindo suas queixas intermináveis, aumentando seu narcisismo, sua auto-estima, sua superioridade, seu sentimento de que “eu mereço isso”, “eu tenho meu valor”, “preciso me valorizar”, “tenho que me amar”, “se eu não me cuido, ninguém cuida de mim”, “tenho que fazer o que me dá prazer”. Os médicos que prescrevem medicamentos, então, esses estão mais por fora ainda, nem sabem o que o paciente faz ou pensa, e nem querem saber (“eu prescrevo, outro conversa”). Resumem-se a, como num balcão de farmácia, dar “antidepressivos para depressão”, falar para o paciente voltar em 3 meses (que é quando ele consegue pagar uma consulta), e aí aquela medicação “turbina o paciente” e dá uma energia ruim que ele transforma em suicídio. É claro que há honrosas exceções para tudo isso, e isso é apenas uma – dentre muitas – interpretações para explicar a falência dessa tal “saúde mental”. O pior é que nunca vi essa “sociedade do prazer” falando desses graves problemas, quanto mais propondo algo para resolvê-los.

……….

Marcelo Caixeta é médico (pela UFGo) e especialista em psiquiatria (pela Universidade de Paris-XI, Le Kremlin-Bicêtre).

Imagem:
cottonbro studio, via Pexels

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Transpai é a Nova Identidade

Este homem está conversando com seu filho imaginário no metrô. Você deve afirmar sua identidade de transpai ou você é um fanático de extrema direita

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *