iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Gad Saad fala sobre seu livro "A Mente Parasita"

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site: Twitter de Jacob Brunton.
Autoria do texto: Gad Saad.
Data de Publicação: .
Leia a matéria na íntegra clicando aqui. Twitter de Jacob Brunton
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Como explico em The Parasitic Mind [A Mente Parasita], o Ocidente foi infectado por um Complexo de Vitimologia. A vítima maior vence, mesmo que a vitimização tenha que ser fabricada. É precisamente por isso que os judeus não têm permissão de ser vítimas, mesmo quando são massacrados. Aquele que massacra os judeus é a “verdadeira” vítima. A islamofobia é o “verdadeiro” flagelo. Esta forma de ódio aos judeus é um exemplo único de apagamento existencial. Você não tem direito às suas tragédias pessoais. Você não tem o direito ao luto. Mesmo que os judeus constituam uma minoria minúscula, eles são considerados como os opressores, os maquinadores, os parasitas. Bilhões de pessoas são mantidas reféns dos caprichos diabólicos de 15 milhões de pessoas. As surpreendentes realizações dos judeus na arte, música, ciência, filosofia, medicina e cultura são prova de quão malignos eles são. Os problemas de imigração no ocidente são culpa dos judeus. A crise financeira é culpa dos judeus. As alterações climáticas são culpa dos gananciosos judeus. Os estupros em massa em escala industrial de moças britânicas, em grande parte cometidas por homens da Nobre Fé, são culpa dos judeus (porque foram os judeus que os deixaram entrar). Sou professor e estudante da mente humana há mais de três décadas. Conheço todas as estratégias possíveis para tentar argumentar com uma pessoa e, ainda assim, sou incapaz de penetrar na mente de um odiador de judeus. Estamos vivendo um período muito sombrio. O gato está fora da bolsa. [Escrevi ontem que poderia me retirar dessa fossa de ódio orgíaco e, ainda assim, aqui estou.]

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Psicanálise
Editorial

O Rosto dos Coletivistas.

Quer o ano seja 1944 ou 2024, nunca se esqueça que uma pessoa comum é capaz de sorrir e aproveitar a vida enquanto participa conscientemente

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *