iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Como fazer para sindicatos esquerdistas deixarem de se apoderar de seus filhos.

Trechos extraídos ou texto replicado na íntegra do site: The Federalist.
Autoria do texto: Jenni White.
Data de Publicação: .
Leia a matéria na íntegra clicando aqui. The Federalist
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

[…]

1. Os pais acreditam que é tarefa de outra pessoa educar seus filhos.

Bem antes de 1951, os pais já haviam começado a aceitar a lavagem cerebral de Horace Mann de de que as escolas públicas eram os repositórios de todo o conhecimento. Mais tarde, o socialista John Dewey convenceu os administradores de que as escolas públicas deviam promover a democracia instituindo mudanças sociais, algo que os pais não poderiam fazer.

Aos poucos, os educratas começaram a convencer os pais que as escolas públicas podiam cuidar e educar seus filhos melhor do que os pais. Agora, todos os anos, os pais preenchem a papelada exigida, enfileiram seus filhos, e os entregam, com poucas perguntas.

Uma vez que os pais confiaram nas escolas públicas para criar seus filhos, eles abandonaram sua função como principais educadores de seus filhos, deixando as escolas públicas reinarem livres sobre tudo, desde a disciplina ao currículo. Conseqüentemente, muitos pais hoje se perguntam como criaram filhos que não conhecem e que não têm seus valores.

2. Os pais abandonaram sua autoridade nos conselhos escolares

[…]

Os pais não querem participar de conselhos escolares, que são os órgãos que administram a escola e seu orçamento. Consequentemente, essa autoridade cai nas mãos de pessoas que querem uma posição de poder eleitana comunidade mais do que influenciar na educação dos filhos.

Eles então mantêm esse poder mantendo os pais à distância e garantindo-lhes que sabem o que é melhor para os alunos, enquanto carimbam tudo o que um superintendente formado em uma universidade de esquerda deseja. Afinal, o que os pais sabem? Eles não são educadores. Eles não passaram pelo treinamento.

Acrescente a isso o fato de que as associações de conselhos escolares, que geralmente treinam membros de conselhos escolares, estão permeadas de educratas que acreditam que os pais geralmente são estúpidos e só eles têm as chaves para educar os filhos. Sem querer generalizar, todos têm formação marxista.

[…]

3. Os pais dão desculpas pelo comportamento dos filhos, com a leniência dos administradores das escolas

[…] Em poucos minutos, eles voltaram a ser perturbadores na aula. Esse ciclo ocorria repetidamente, invariavelmente porque o diretor sabia que a criança era um problema e não queria lidar com os pais, […]

O mau comportamento da criança, sem disciplina, eventualmente reflete nas notas que, entretanto, são atribuidas à incapacidade de o professor ensinar a criança adequadamente.

Muitas crianças aprenderam com os pais que, não importa o que aconteça, elas não eram responsáveis ​​por seu próprio comportamento. Tudo era culpa do professor.

Crianças que nunca estão erradas e não podem ser responsáveis ​​por suas próprias ações se tornarão aquelas crianças que querem segurar um cartaz e gritar que a vida não é justa e que tem direito a cuidados de saúde gratuitos ou reparação por ______ {tudo o que elas quiserem incluir], ou para derrubar a estátua de uma pessoa má. Pais que não que não cumprem o papel de pais mais cedo ou mais tarde machucam todos os outros.

4. Os pais esperam até que seja tarde demais para agir

[…]  A culpa não é só da escola, é culpa dos pais que confiaram na escola e abdicou de seu direito de direcionar a educação de seu filho.

Claro, há pais que precisam escolher entre trabalhar e comer. Esses pais são liberados em curto prazo, mas mesmo os pais em desvantagem econômica podem trabalhar com outros pais para criar um arranjo de “ aprendizagem ” para ajudar a manter seus filhos no caminho certo quando eles não puderem. Ou podem recorrer a instituições de caridade para ajudar seus filhos a ingressar em escolas particulares melhores.

Famílias trabalhadoras com o pai e a mãe que gostam de ter “extras” devem reavaliar suas vidas para colocar a educação de seus filhos antes das férias ou carros novos. Essas famílias com apenas uma renda podem dedicar seu tempo e esforço à educação de seus filhos e devem fazê-lo em todas as oportunidades.

Os pais simplesmente devem fazer um esforço 100 por cento para saber o que seus filhos estão fazendo na escola, a ponto de revisar o dever de casa todas as noites e marcar reuniões com os professores para verificar o progresso continuamente. Qualquer outra coisa é um abandono do dever.

5. Os pais permitem que os administradores usurpem seu poder

 Os pais queixam-se do baixo nível de ensino nas escolas. Quando ouço essas reclamações, digo coisas do tipo: “Por que sua escola não está interessada em educar seu filho? Você não paga pelo serviço? ”

Na verdade, você é o pai, ou mãe. Você paga os impostos ou as mensalidades. Se você exercita sua voz e não sente que está tendo um efeito, ou se sente intimidado para usar sua voz para ajudar seu filho, encontre maneiras de se conectar com pais que pensam como você.

Junte-se à associação de pais e professores. Participe de eventos escolares e converse com outros pais para descobrir o que eles pensam. Depois, crie um grupo de pais que pensam da mesma forma dentro da escola para comparecer às reuniões do conselho escolar e tratar de questões com as quais você concorda.

Se você não conseguir progredir, assuma a responsabilidade de educar seu filho sozinho. 

Resumindo: a educação de seu (s) filho (s) é obrigação sua. Mesmo que você se sinta intimidado pelo sistema, há maneiras de fazer com que ele funcione para você ou de resolver as necessidades de sua família, quando o sistema não funciona. Você tem que despender tempo e esforço para se tornar o ativista educacional que seu filho precisa que você seja.

Jenni White tem mestrado em biologia e teve carreiras em publicidade, biologia, epidemiologia e ensino. Ela é a ex-diretora de educação e co-fundadora da Reclaiming Oklahoma Parent Empowerment e escreveu para publicações como The Pulse, Heartland Institute e American Thinker. É mãe de cinco filhos, que ensina em casa e ajuda o marido a administrar a microfazenda deles. Ela pode ser contatada em [email protected]



star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Parasita Causa Ansiedade

Milhões de pessoas têm parasitas, que podem influenciar pensamentos, comportamentos, promiscuidade, enfraquecer o sistema imunológico, causar fadiga, problemas intestinais e até distúrbios mentais, mas os

Leia Mais »

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *