Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Um canadense está tentando coagir, na justiça, as mulheres a depilar seu escroto.

Jessica Yaniv

Por Madeleine Kears. Leia o artigo completo no National Review.

Esta semana, o Tribunal dos Direitos Humanos da Columbia Britânica (CHRC) -um autodescrito “corpo quase-judicial criado pelo Código de Direitos Humanos da CB ” – realizou audiências sobre se as esteticistas deveriam ou não ser forçadas a lidar com a genitália masculina. O autor da denúncia, conhecido até quarta-feira sob o pseudónimo “JY” devido a uma ordem de mordaça do tribunal, é Jonathan / Jessica Yaniv, uma mulher auto-identificada como transexual .

Yaniv apresentou 16 queixas diferentes contra esteticistas no ano passado. Yaniv argumenta que, como uma mulher transexual, ter serviços negados por causa de sua identidade de gênero é discriminatório. Como “Jessica”, Yaniv explicou no Twitter:

Isto não é sobre depilação. Isso é sobre empresas e indivíduos que usam sua religião e cultura para recusar o serviço a grupos protegidos porque eles não concordam com ele ou com a pessoa e usam isso para discriminar ilegalmente, contra o Código de Direitos Humanos da CB e do CHRC.

Mas quem disse que isso se tratava de depilação? Isso se trata de sexo, com certeza. Yaniv é homem – um homem que não assumiu o compromisso cirúrgico necessário para passar por mulher. Além disso, no ano passado, Yaniv se apresentou, sem ambigüidade, como um homem em vários sites, incluindo Google, LinkedIn, Pinterest e YouTube. E além disso , Yaniv é um homem sexualmente atraído por mulheres.

Para as mulheres que se recusaram a depilar as partes íntimas de Yaniv, entretanto, o assunto era mais simples ainda. Yaniv tem genitália masculina. Alguns preferiram não tocá-la por motivos religiosos. Outros, como a empresária Marcia Da Silva, não se sentia confortável nem qualificada. Na audiência, o advogado de Da Silva, Jay Cameron, explicou que forçar suau cliente a tocar o escroto de Yaniv seria efetivamente coagir “serviços íntimos”.

Fica pior. A jornalista canadense Meghan Murphy, que foi banida do Twitter por identificar Yaniv como homem, escreve na Spectator USA :

Em alguns casos, Yaniv, que é homem e mantém a genitália masculina, usou perfis falsos no Facebook, exibindo fotos de mulheres (em pelo menos um caso, ele usou o perfil de uma mulher grávida) para solicitar o serviço via Facebook Marketplace. Quando as esteticistas perceberam que ele era do sexo masculino, disseram-lhe que só realizavam o serviço para as mulheres (na verdade, depilar os genitais masculinos é um procedimento totalmente diferente, que requer treinamento e cera específicos). Yaniv chegou ao ponto de dizer a Sandeep Banipal , proprietário do Blue Heaven Beauty Lounge, que ele estava menstruada, e perguntou se ela poderia trabalhar em torno do cordão.

Os danos a essas mulheres foram consideráveis, incluindo estresse e depressão; pelo menos uma mulher foi forçada a fechar seus negócios. Outra, uma mãe solteira que trabalhava fora de casa, pagou US $ 2.500 a Yaniv para ele retirar a queixa, para que ela pudesse escapar das custas de novos litígios. Algumas das mulheres visadas por Yaniv eram imigrantes. E como se não houvesse razões suficientes para desconfiar de Yaniv, alguns de seus comentários nas mídias sociais pareciam surpreendentemente xenofóbicos. No Facebook, como “Jonathan”, Yaniv postou:

Nós temos muitos imigrantes aqui que ficam encarando, julgam e não são as pessoas mais limpas, eles também são verbal e fisicamente abusivos, essa é uma razão pela qual eu me matriculei na academia de uma garota, porque eu NÃO quero problemas com essa gente. . . Eles mentem sobre mer [**], eles farão qualquer coisa para apoiar sua própria espécie e tornar as coisas horriveis ​​para todos os outros.

Ainda fica pior. Yaniv também está “pedindo permissão” de um conselho local canadense “para realizar três mergulhos ‘topless’ para pessoas com 12 anos ou mais, e os pais seriam impedidos de participar”. Esse mergulho seria para crianças que se identificassem como LGBTQ2S + e incluiriam garotas de topless.

Então só temos isso. Um homem, obviamente predador, está tentando usar a força da lei para coagir as mulheres a tocar em suas partes íntimas e – incrivelmente – um tribunal canadense de direitos humanos está aceitando essa exigência. Yaniv expôs tão perfeitamente o absurdo das políticas de gênero que dificilmente seria surpreendente se ele se tornasse um troll.

MADELEINE KEARNS é bolsista de William F. Buckley em Jornalismo Político no National Review Institute. Ela é de Glasgow, na Escócia, e é uma cantora treinada.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Psicanálise

LGBTQ Processa a Ciência.

Por Walter E. Williams. Leia o artigo completo no Daily Wire. Algumas perguntas para biólogos e profissionais da área médica: se uma pessoa tem cromossomos

Leia Mais »