iconfinder_vector_65_12_473798

Filie-se!

Junte-se ao Conselho Internacional de Psicanálise!

iconfinder_vector_65_02_473778

Associados

Clique aqui para conferir todos os nossos Associados.

iconfinder_vector_65_09_473792

Entidades Associadas

Descubra as entidades que usufruem do nosso suporte.

mundo

Associados Internacionais

Contamos com representantes do CONIPSI fora do Brasil também!

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Por Susan Berry. Leia o artigo completo no Breitbart.

A Sociedade Pediátrica Endócrina divulgou uma declaração em que afirma que os bloqueadores da puberdade são parte do “tratamento de afirmação de gênero” para crianças com disforia de gênero e são um “tratamento reversível que diminui a angústia de estar na puberdade ‘errada'”.

A sociedade diz que o “cuidado de afirmação de gênero” inclui permitir que uma criança ou adolescente “explore sua identidade de gênero livremente e, em algumas circunstâncias, permita uma transição social (mudança de nome, pronomes, vestuário)”. E continua:

A supressão da puberdade uma vez iniciada a puberdade. Este é um tratamento reversível que diminui a angústia de estar na puberdade “errada”. Este tratamento por si só não causa infertilidade.

 Uma das principais razões pelas quais mais médicos e analistas do movimento de transexuais concordam que a afirmação é descaradamente falsa é que não foram realizados estudos de longo prazo em crianças que tiveram sua puberdade normal suprimida com drogas.

O endocrinologista William Malone explicou:

O desenvolvimento normal da densidade óssea sofre interferência e, provavelmente, também o desenvolvimento do cérebro. Quase todas as crianças submetidas a bloqueadores da puberdade passam para hormônios entre sexos – o que significa que os bloqueadores da puberdade solidificam e, às vezes intensificam, a disforia.

É difícil chamar esses impactos de reversíveis. Não foram realizados estudos de longo prazo em crianças cuja puberdade normal tenha sido bloqueada. Em nenhuma outra área da medicina, uma sociedade médica seria tão descuidada com tratamentos com consequências desconhecidas. Cuidado é a regra em tais situações, e sempre foi. Esse afastamento do padrão típico de atendimento merece mais escrutínio.

Também não está claro por que a Sociedade Pediátrica Endócrina abandonou o padrão anterior de atendimento à disforia de gênero – que era de aconselhamento exploratório e de apoio”.

Existem aproximadamente dez estudos na literatura que mostram que, em média, 85% das crianças e adolescentes com disforia de gênero apresentam resolução ou diminuição significativa de sua disforia no início da idade adulta, sem intervenções hormonais ou cirúrgicas. Não há justificativa científica para se afastar desse padrão estabelecido para a atual abordagem baseada em afirmações.

A Dra. Michelle Cretella, diretora executiva do Colégio Americano de Pediatras, disse, enfaticamente, que a afirmação da Sociedade Pediátrica Endócrina de que os supressores da puberdade são um “tratamento reversível” é “uma mentira deslavada”:

“Não há estudos de longo prazo sobre o uso de bloqueadores da puberdade para incongruência de gênero em crianças. Portanto, ninguém pode dizer que os bloqueadores são completamente reversíveis e sem danos”.

Cretella apontou para documentação, no entanto, pela Food and Drug Administration (FDA) que vincula “danos”, isto é, milhares de mortes, ao Lupron, um medicamento prescrito com a aprovação do FDA para várias condições, incluindo câncer de próstata e endometriose.

No entanto, o Lupron também está sendo usado, sem a aprovação do FDA, como bloqueador da puberdade em crianças e adolescentes com disforia de gênero.

Ela explicou:

Bloqueadores da puberdade, como Lupron, efetivamente castram crianças de ambos os sexos no nível da hipófise no cérebro, transformando quimicamente meninos em eunucos e enviando meninas para a menopausa pré-adolescente. É por isso que muitas meninas tratadas com Lupron com condições aprovadas pela FDA desenvolveram osteoporose na casa dos vinte anos. O bloqueio da puberdade impede a maturação normal de todos os órgãos – incluindo o cérebro – que dependem do desenvolvimento dos hormônios sexuais naturais da criança. Adultos tratados com Lupron para condições aprovadas pela FDA experimentam déficits de memória. O que estamos fazendo com o cérebro de crianças incongruentes em termos de gênero, mas fisicamente saudáveis?

A pediatra enfatizou o “dano” causado pelos profissionais que instam pela afirmação da transição:

“Eles estão prejudicando totalmente as crianças com bloqueadores porque as privam do período de desenvolvimento em que a grande maioria começa a abraçar seu sexo biológico. Mesmo que uma criança abandone os bloqueadores, nunca podemos restituir o período de desenvolvimento físico / psicossocial normal que foi roubado”.

O Dr. Michael Laidlaw, endocrinologista, também disse que organizações como a Sociedade endócrina Pediátrica “que criaram um caminho institucionalizado da infância para a esterilidade”.

“Por que as organizações, que estão dispostas, ostensivamente, a ajudar as crianças, na verdade as prejudicam da maneira mais profunda?”, perguntou ele, e explicou a progressão de como as sociedades médicas foram infiltradas por ativistas transexuais radicais com “um dos” programas de esterilização infantil mais insidiosos já criados”:

É realmente importante entender que nossas organizações médicas, começando pela Sociedade Endócrina e passando pela Sociedade Endócrina Pediátrica e a Academia Americana de Pediatras, dizem que, com relação a esse tópico, elas foram tomadas pelos elementos mais radicais. Esses ativistas trans radicais estiveram envolvidos na redação das diretrizes da Sociedade Endócrina em 2009 e 2017. Estas são diretrizes de evidência de baixa a nenhuma qualidade, e qualquer pessoa pode ler por si mesma as más evidências que eles têm desses tratamentos para crianças e adolescentes.

Laidlaw citou um estudo no qual a maioria das crianças, para quem foram prescritos bloqueadores da puberdade, passou a hormônios sexuais cruzados ou errados, e a maioria deles foi submetida a cirurgia de mudança de sexo.

“Todos que que começaram a usar bloqueadores e usaram hormônios sexuais cruzados estão inférteis”, disse ele. “Quem teve gônadas removidas e estásterilizado.”

Ele disse que esse caminho começa na fase inicial da transição social, quando a criança é “afirmada” por se vestir como o sexo oposto e mudar seu nome.

“A transição social tem o efeito psicológico de convencer a criança de que ela está no corpo errado”, explicou. “Os bloqueadores da puberdade são um modelo induzido por drogas, não apenas bloqueando aspectos essenciais do desenvolvimento, mas também solidificando a crença de que eles devem tomar hormônios do sexo errado para escapar de sua situação”.

O endocrinologista descreveu os hormônios do “sexo errado” como “muito perigosos”, com riscos de coágulos sanguíneos, distúrbios cardiovasculares e câncer.

“E, assim, eles sofrem lavagem cerebral desde a juventude, drogados e psicologicamente danificados por bloqueadores da puberdade, e depois ficam ainda mais confusos, deprimidos e até psicóticos pelos hormônios do sexo cruzado”, concluiu Laidlaw. “Eles buscam alívio ao remover seios, testículos, pênis e ovários”.

A professora Camille Paglia descreveu veementemente o uso de drogas que bloqueiam a puberdade em crianças como “um crime contra a humanidade”:

“Penso que experimentos com drogas não comprovadas – protocolos de drogas – em crianças são um crime contra a humanidade e não devem ser tolerados”. Surpreende-me que quase não haja atenção da mídia sobre esse assunto.

Esses medicamentos ainda não foram totalmente testados, e estamos usando crianças como experimentos? Meninos terão, para sempre, na idade adulta, um pênis do tamanho de uma criança? Não acredito que isso está acontecendo sem protesto.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

C ultura e Sociedade

Este é o Nivel das Universidades

Universitários protestam contra o professor, o psicólogo Jordan Peterson. Por Vitor Geraldi Haase. Leia o artigo completo aqui. Jay Belsky, […] psicólogo do desenvolvimento é

Leia Mais »
Psicanálise

Ataque Contra a Masculinidade.

Por Matt Walsh. Leia o artigo completo no Daily Wire. Um artigo , baseado em um documentário, pergunta se existe “uma maneira melhor de criar meninos para

Leia Mais »