Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email

Por João Cesar de Melo. Leia o artigo completo no Instituto Liberal.

A medida do Instagram de deixar invisível o número de likes nas publicações, sob alegação de que isso oprime algumas pessoas, é um ótimo exemplo de como o socialismo consegue destruir a sociedade sem precisar estar no poder.

A tese de “justiça social” ganhou uma nova vertente: a imposição da ideia de que os felizes devem ser subjugados pelos infelizes, os bonitos pelos feios, os populares pelos impopulares.

Ignora-se, assim, que a ostentação do sucesso de uns é um dos principais estímulos para que outros persigam o sucesso, o que alimenta uma cadeia de esforços individuais que SEMPRE gera benefícios coletivos porque, necessariamente, é preciso satisfazer muitas outras pessoas.

Acabando com a ostentação do sucesso, as pessoas são arbitrariamente niveladas por baixo, ao nível daquelas que não conseguem ser populares.

Os ofendidos vencem.

[A beleza ou competência é relacionada a um atributo opressor, fazendo com que apenas os derrotados possam ser aplaudidos. Os troféus não mais indicam os melhores, são distribuidos igualmente a todos.

Este é] o objetivo primordial do comunismo: a destruição da sociedade para colocar outra no lugar, em que não há indivíduos, mas apenas uma massa de escravos servindo um pequeno grupo de pessoas.

star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Divulgação

Bible Journaling na SBB

Bible Journaling é uma técnica para estimular a leitura e o estudo da Bíblia Sagrada.  Consiste em destacar versículos na Bíblia, anotando ideias, sentimentos e ensinamentos.

Leia Mais »