Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on telegram
Share on email
Este é o vídeo viral do ano, não tanto pela música, mas principalmente pela história por trás dele.
O vídeo, filmado por Billy McAuley, foi enviado ao Facebook e YouTube, e noticiado na imprensa local. Em alguns dias passou de um milhão de visualizações. e a escola recebeu ligações da Austrália, América e Japão.
Uma menina de 10 anos maravilhou o mundo cantando uma versão do Aleluia, de Leonard Cohen. A interpretação é linda, mas o que torna o vídeo ainda melhor é que a letra foi alterada; é impressionante não só que Kaylee tenha sido capaz de cantar a música mas que tenha decorado a versão da letra.
Kayleigh Rogers é aluna, desde os quatro anos, de uma escola cujo lema é “Juntos, podemos.” Ela tem autismo e ADHD.
De acordo com a Sociedade Autística Nacional, “autismo é uma deficiência que afeta a maneira como a pessoa se comunica e se relaciona com as outras pessoas. O Distúrbio de Déficit de Atenção, além da óbvia falta de atenção, causa hiperatividade e impulsividade.
Essas condições podem criar desafios para a auto-confiança e a disposição de Kayle de falar na frente dos outros.
“Normalmente, Kayleen, é muito tímida.” diz a diretora da escola, Colin Millard, e continua: “Ela é uma menina muito quieta, mas quando ela canta, ela desabrocha.”E explica o que significa a coragem da menina: “Para uma criança, que quando chegou não falava nem lia na sala, ficar na frente de uma platéia e se apresentar é extraordinário. Isso requer muito esforço da parte de Kaylee.” De fato, ela foi capaz de cantar em frente a uma pequena multidão, de seus colegas, professores e câmeras, e fez um excelente trabalho.
O professor de música de Kayleight, Lloyd Scates, descobriu cedo o talento dela e a incentivou a cantar solos durante as apresentações da escola, a fim de desenvolver sua voz e sua confiança.
Quanto ao futuro de Kaylee, sua mãe Tracy, disse que a filha poderá ter algumas oportunidades para cantar profissionalmente, mas que só funcionará se o seu professor de música participar.  “Ela sempre adorou cantar, mas foi só na Killiard House que ela realmente ficou independente. O professor é o porto seguro dela.”
A diretora concluiu: “Cantar lhe dá muita confiança.” “Todas as minhas crianças têm talentos, assim como barreiras, e esta é a dela.”
Kayleight está muito entusiasmada pelo fato de seu video ter viralizado: “Foi fantástica a quantia de visualizações que tive. Adorei ter feito o video.”
Um comentário do Youtube resumiu: “O que é fantástico neste vídeo é que não é bom só porque ela tem 1o anos. E não é bom só porque ela tem autismo e ADHD. É bom porque é bom – muito bom.”
Transtornos como o autismo ainda sofrem com um estigma desnecessário na sociedade. Kaylee fez um excelente trabalho em nos lembrar de que se trata o Natal. Não se trata de presentes, Papai Noel, nem comida; trata-se do nascimento de Jesus Cristo. Ao mudar as palavras da canção, ela nos lembra que a verdadeira razão pela qual estamos celebrando é que há um bebê na mangedoura, que morreu por nossos pecados.
star-line-clipart-22
Editorial

Colunista do Conselho Internacional de Psicanálise.

Divulgação

Bible Journaling na SBB

Bible Journaling é uma técnica para estimular a leitura e o estudo da Bíblia Sagrada.  Consiste em destacar versículos na Bíblia, anotando ideias, sentimentos e ensinamentos.

Leia Mais »