James é Luna, para O Washington Post.

O Washington Post referiu-se a um menino como “Luna” em seu artigo sobre a criança. A mãe de James quer fazer a sua transição para menina, e obrigar o pai, que é contra a pagar os custos. Uma vez que processo de custódia é objeto de muita controvérsia, este é mais um exemplo de partidarismo da mídia.